MANUAL INTEGRAÇÃO SAT X OP. CARTÕES

Ir para: navegação, pesquisa

Tabela de conteúdo

SAT x Op. de Cartões.

Para que o SAT seja integrado com uma Operadora de Cartões e funcione como um facilitador de operações de pagamento deve-se seguir os seguintes passos:



1 - Entrar em contato com as operadoras e verificar qual delas atende melhor as necessidades da empresa.


2 - Feita a escolha da Operadora de Cartão, é necessário que a mesma informe os dados necessários para realizar a integração com o sistema SAT. (Assinatura ou Certificado digital, ou então Usuário e Senha - Dependendo da Operadora de Cartões escolhida.)


3 - Estes dados deverão ser enviados para a equipe de suporte da InterSite e estes deverão estar cadastrados para operar em modo de HOMOLOGAÇÃO.


4 - Feito a configuração do sistema, deverá ser iniciado os testes, operando em homologação.


4.1 - Para que seja concluído os teste com sucesso deverá ser usado os dados contidos nessa lista. Estes dados estão cadastrados na ANTT e serão aceitos somente estes veículos, motoristas e proprietários quando o sistema estiver cadastrado para operar em modo de HOMOLOGAÇÃO. Obs: Caso tente cadastrar algum veículo da frota ou algum funcionário da empresa, não será possível concluir os testes com sucesso.
baixe essa lista = [[1]]


4.2 - Caso estes dados não estejam cadastrados, não será possível concluir com sucesso os testes através do SAT.


4.3 - Cadastrar a Op. de Cartões como fornecedor e enviar ao suporte InterSite o código do fornecedor gerado no fim do processo.


4.4 - Cadastrar Veículos, Proprietários, Motoristas e Cartões, com os dados enviados pela Operadora.


4.5 - Gerar viagens e efetuar pagamentos para verificar se aparece algum erro ou é necessário efetuar alguns ajuste.


5 - Deverão ser realizados o maior numero de testes possíveis, para verificar ainda em homologação, se existe alguma necessidade de ajuste no sistema.


6 - Realizado todos os testes com sucesso e verificado que não existe mais nenhum ajuste a ser feito, poderemos então alterar o sistema para operar em modo de Produção.


6.1 - O cliente deverá então entrar em contato com a Op. de Cartões e solicitar novos dados(Assinatura ou Certificado digital, ou então Usuário e Senha - Dependendo da Operadora de Cartões escolhida.) para Operar em modo de PRODUÇÃO.


6.2 - Estes dados deverão ser enviados por email ao suporte InterSite juntamente com uma autorização do Proprietário ou Responsável para que seja alterado o modo de operação para PRODUÇÃO.


7 - O sistema SAT funciona como um facilitador para pagamentos via cartão, não sendo obrigatório a realização do pagamento via SAT. Todo processo pode ser realizado através do site das Op. de Cartões.




MANUAL

O Objetivo deste documento é mostrar como irá funcionar a integração SAT x OP. CARTÕES.

Existe atualmente no SAT integração via webservice com as seguintes operadoras de cartão:

Efrete
DBTrans
Pamcard
Repom


E estamos realizando o desenvolvimento das integrações abaixo:

NDDCargo
Policard


Observe na imagem abaixo como funciona a comunicação entre os sitemas e webservices das operadoras de cartão.


I1.png



1) Os dados são enviados a operadora;


2) Operadora faz as consistências necessárias e ou devolve os erros para o SAT ou prossegue enviando os dados para validação no webservice da ANTT que retorna a validação dos dados para operadora e esta retorna para o SAT;


3) O Ciot é gerado em conjunto com a operadora de cartão e a ANTT e quando está tudo certo no envio de dados do frete é retornado para o sat esta (e outras informações) que é gravado na viagem em questão.


Fluxo de funcionamento

I2.png


CIOT

Código Identificador da Operação de Transporte – CIOT


O Código Identificador da Operação de Transporte – CIOT – é o código gerado pelas administradoras de meios de pagamento que identifica a operação de transporte.

Este código é gerado seguindo as regras definidas pela ANTT – Agência Nacional de Transporte Terrestre.


Geração do CIOT


O CIOT é representado por uma sequência de 16 caracteres numéricos, 12 gerados pela administradora de meio de pagamento e 4 gerado pela ANTT após o envio e validação da declaração da Operação de Transporte informada pelo Contratante de Frete (Transportadora - SAT).

Ele terá o seguinte formato:998000000126/1234.


Caso seja identificada alguma indisponibilidade aos serviços do pagamento eletrônico de frete da ANTT, as operações de transporte serão emitidas normalmente, com a utilização do código “XXXX” como código de verificação, substituindo o protocolo de autorização de quatro dígitos retornado pela agência ficando com o seguinte formato: 998000000126/XXXX.

A agência autoriza as administradoras e emitirem os CIOTs sem prejuízo ao atendimento da legislação.

Todas as operações de transporte geradas durante o período de inacessibilidade serão informadas a ANTT automaticamente, fora dos horários de pico de serviço.

Como configurar o Sat para integração

Algumas integrações tem usuário e senha nos webservices que é o caso da Repom e DBTrans, já a Pamcard e NddCargo é através de um Certificado digital modelo A1 ou A3.

1- Verifique e/ou solicite junto ao cliente e com a operadora os dados acima.

2- Em posse dos dados acima veja algumas configurações que devem ser feitas no SAT em “Parâmetros Empresa” e “Parâmetros Empresa Especiais”.


Parâmetro Especial


I3.png


I4.png



Mais Informações

Para dar continuidade ao processo de entendimento, veja os manuais de processo correspondente a cada Operadora.


Observações.

Existem algumas validações de campos obrigatórios que podem ser feitos antes de enviar os dados, mas como é um processo enrolado de fazer, não foi feito e o não tem previsão definida.


Lembre-se:

• A Intersite não tem parceria com nenhuma das operadoras, portando não será indicado pela mesma uma delas para uso, o cliente precisa verificar qual delas atenderá melhor em relação custo x beneficio.
• O suporte a estes erros é de responsabilidade do SUPORTE DAS OPERADORAS, eles têm pessoal qualificado para o mesmo, não temos que ficar “tentando” ver o que pode ter ocorrido.
• O SAT não está obrigado a realizar TODOS os procedimentos das integrações, ele será APENAS um facilitador, ou seja, apenas irá enviar os cadastros às operadoras, a liberação de pagamento de frete e alterações deverá ser feito diretamente no sistema web das operadoras, pois isto não será feito pelo SAT.



ERROS:

Caso ocorra algum erro que não pôde ser identificado na mensagem de erro retornada na operadora, devem-se enviar os xml’s de envio e de retorno do procedimento realizado para a operadora, pois eles que terão de indicar o que pode ter ocorrido para correção.


I5.png


I6.png


Se bem que com um pouco de inglês e ajuda de uma ferramenta de tradução livre como o google tradutor, talvez se consiga identificar o erro, por exemplo:


Erro 1 - Este erro acima diz: “The element ‘Endereco’ hás invalid child element”, traduzindo via google tradutor: “O elemento "Endereco" tem elemento filho inválido”. Ou seja, foi um ‘TipoLogradouro’ inválido.
Erro 2 - Este erro acima diz: “The element ‘Nome’ is invalid, is invalid according to its datatype – the actual length is greater than maxlength value”, traduzindo via google tradutor: “O elemento ‘Nome’ é inválido, é inválido de acordo com seu tipo de dados - o comprimento real é maior que o valor maxlength”.


* maxlength não foi traduzido por ser uma linguagem técnica abreviada o correto seria “maximum length” = “comprimento máximo”.



Endereços

Segue alguns endereços de e-mails da equipe de TI das operadoras que podem auxiliar na verificação de erros.


I7.png

Ferramentas pessoais
Espaços nominais

Variantes
Ações
WebSaf
SAT Tabelas
SAT Auxiliares
SAT Cadastros
SAT Viagens
Painéis
SAT Financeiro
SAT Relatórios
Exportação - Importação
SAT Manuais/Processo
CTe
Layouts
Integrações
FAQ-Perguntas Frequentes
Apps InterSite
Diagramas
Configurações
Ferramentas