SAT (FAQ BACA)

Ir para: navegação, pesquisa

Tabela de conteúdo

Média de Consumo do Arla

Para verificar a media de consumo do arla, basta ir em Relatório - Despesa - Veiculo por Item.

Selecionar no campo item o item Arla.

E na segunda tela de filtro, marcar "SIM" em Processr KM Anterior.

No relatório de veículos -> rentabilidade pode ser demonstrada média da ARLA.. basta informar os paremps:

  • 'CodItemARLA','S',,'Lista separada por vírgula de códigos do item de despesa para o ARLA - Agente Redutor Líquido Automotivo',,,




Gerar Cotação de Compra Através da Sugestão de Compra

Existe algum parâmetro para o sistema gerar automático a cotação de compra, através da sugestão de compra da tela de itens despesa estoque?

Se você gerar o relatório de sugestão e informar filial o SAT pergunta se vai gerar cotação... Isto somente funciona assim porque a cotação deve ser por filial




Como abrir arquivos .csv exportado pelo SAT

arquivo .csv ou .xls são nativos do Microsoft Excel, abra o mesmo e mande importar o arquivo que automaticamente ira aparecer as linhas e colunas pré formatadas.

Lembrando que o mesmo após exportação do SAT vem sem nenhuma formula embutida, somente dados para manipulação.



Como funciona o Painel de Veículos ?

  • O SAT vai mostrar na viagem atual, os dados da viagem mais atual (considerando o campo data viagem motorista) e que não esteja com HORAFIMDESCARGA preenchido. Ou seja, quando o veiculo descarregar deve ser preenchido o campo de data de entrega).
  • A posição/latitude/longitude e local são importadas do sistema de rastreamento.
  • Normalmente uma vez pela manhã e outra no final da tarde o setor de logística entra em contato com o motorista, para verificar o status, clicando no botão "atualizar status" e escolhendo um ou mais status ex: carregado e na oficina .. ou carregado e aguardando descarga
  • Quando você atualiza status também pode definir uma próxima ordem de carregamento a ser efetuada, desta forma irá aparecer como próximo embarque.



Estadia para destinatário

Estadia paga pelo destinatário, como que faz isso no SAT ?

Resposta: Você pode faturar a estadia para o destinatário, no momento de fazer a fatura para cobrança,

Você não pode fazer um CT-e complementar para isto, Teria que fazer uma nota fiscal de prestação de serviço, mas isto tem que ver com seu contador o mais correto


Lógica transferência entre contas correntes

Ao fazer uma transferência entre contas a mesma aparecer em relatório/financeiro/parcelas a pagar/pagar/fornecedor como pago?

Resposta: Se você fizer transferência e gerar um contas a pagar ele vai aparecer como pago; isto ocorre quando você faz transferência em cheque.


Relatório de contas a pagar retroativo

No relatório em Sat Gerencial -> Relatório -> Contador -> Títulos a Pagar (em aberto data especifica) temos a opção de saber naquele dia em especifico quais títulos a pagar estavam em aberto.


Bloqueio de visualização de contas a pagar de salários por usuários

1) Existe o parâmetro empresa para não mostrar o valor no contas a pagar:

          NaoMostraValorCP,Não mostrar os valores no listar do Contas a Pagar,


2) Em relação as PARCELAS a pagar .. se você estiver utilizando o nome do funcionário como fornecedor (normalmente utiliza-se a própria transportadora como fornecedor), precisa adotar outra estratégia.

Do mesmo jeito que libera grupos de despesa por usuário, pode liberar "tipos de fornecedor" por usuário.. Neste caso você cria um tipo de fornecedor "Funcionários" por exemplo, e libera o mesmo apenas para os usuários desejados.

Procedimento valor pago ao posto diferente do que deveria ter sido pago

Procedimento a ser efetuado no SAT quando a carta frete é conferida e existe diferença entre o valor pago ao posto e o valor que deveria ter sido pago:

1) Fazer uma fatura (viagens -> fatura) do tipo M - Receitas Operacionais (que não são viagens), informando um item de receita que seja coerente ex: "DIFERENÇA DE PAGTO A FORNECEDOR" e o valor sendo o valor da diferença que o posto deve devolver.

2) Receber esta fatura na conta CAIXA (será gerado um crédito na conta caixa)

3) Gerar uma transação de DÉBITO antecipado ao fornecedor com o mesmo valor informando a conta CAIXA como origem. (Financeiro -> Diversos -> Informar débito antecipado)

Acredito que desta forma resolve o problema, pois quando for baixar parcelas para este fornecedor já aparece o saldo antecipado do mesmo.


Feriados regionais

Quando se trata de feriados municipais, o cadastro do mesmo no SAT já é suficiente ?Para que exatamente?

Pois o existe uma tarefa que esta sendo criada uma aba de feriados"não nacionais" vamos dizer assim no cadastro do funcionário,

onde serão informados os feriados específicos para aquele funcionário, estes feriados vinculados é necessário para casos de controle de jornada de trabalho de motoristas dentro da frota, já que o mesmo pode estar alocado em estados diferentes da matriz da empresa, onde as datas de feriados são diferentes


“Obter dados Receita”, não tem como consultar um CPF? Porque?

Em Tabelas -> Proprietários, ao clicar no botão “Obter dados Receita”, não tem como consultar um CPF Porque?

o Ministério da Fazenda (SERPRO) não disponibiliza este tipo de consulta de dados de pessoa física.

Existe alguma forma de analisar a produtividade de um Colaborador usando o SAT ?

Pergunta: no SAT há algum relatório onde posso ver a produtividade de cada colaborador, o que ele fez/cadastrou por dia??

SAT Gerencial -> relatório -> gestão .. tem uma consulta de produtividade de usuário


Importação de Peso NFe dentro da viagem

Exemplo:

<vol>

<qVol>33</qVol>

<esp>Volumes</esp>

<pesoL>399.600</pesoL>

<pesoB>433.460</pesoB>

</vol>


1) Para importar o peso 433.460, marque o parâmetro empresa: ImpNFeViagTagVol com a opção S.

2) Para importar a quantidade de volumes 33, marque o parâmetro empresa: ImpNFeViagVolumesTagVol com a opção S.

Senão ambos vão pegar a somatória do qCom de cada item e jogar nestes 2 campos.


Importação de CFOP do Item, do XML da NF-e

Cliente ao lançar contas a pagar o CFOP do ITEM vem com um digito a mais na frente.No cadastro do item tem apenas 6 dígitos, e quando lança qualquer item no CONTAS A PAGAR, o CFOP recebe mais um ITEM.


Por padrão o SAT compara a UF do Fornecedor com a UF da Filial da Nota, se elas forem iguais, o SAT joga 1 na frente do CFOP, senão, joga 2 na frente do CFOP.

Portanto acredito que eles estão cadastrando no Item, já com este campo a mais, o que não é certo.

Eles devem cadastrar o Item com apenas 5 dígitos, e deixar que o SAT valide o primeiro dígito, sendo 1 ou 2, conforme todos os outros cliente utilizam.'


Pedágio no Cartão

A empresa paga para alguns Terceiros o Pedágio no Cartão e deste modo o valor deste Pedágio não pode aparecer na Carta Frete A4.

Poderíamos inserir uma pergunta no ato da impressão da Carta Frete para imprimir ou não o valor do Pedágio na Carta e também colocar uma obs para o Histórico da Viagem ?

Se tiver fornecedor/numero da carga de pedágio não aparecer, isto já fazemos para algumas empresas.


Para que serve a opção ESTOQUE OFFLINE nos parâmetros?

Se a flag esta marcada, o SAT não fica reprocessando o saldo do estoque toda hora, ele utiliza estoques pré-processados,

então e necessário realizar a auditoria no SAT GERENCIAL em Relatório /Auditoria/Estoque para o sistema reprocessar os saldos. Após este processo a medida que da entrada/saída o SAT vai atualizando o campo 'saldo' do item,

Com esta flag desmarcada, toda hora que o SAT precisa do saldo do item ele soma todas as entradas e todas as saídas.


Reprocessar estoque de um item

Quando os saldos não baterem, usar o botão Reprocessar saldo de Todas as Filiais que fica no cadastro do item na aba 3.Custos/Venda por Filial Caso ainda esteja com erros, favor rodar o seguinte script clicando aqui com a finalidade de verificar erros com datas etc...


Compras para estoque X Ordem de Serviço

As compras efetuadas e lançadas no sistema para estoque, lançadas no contas a pagar como "E" no contas a pagar não são consideradas como despesas nos relatórios de lucratividade como despesas.

Quando lançadas as Ordens de serviço elas devem ser marcada a flag despesas uma vez que ai sim este se torna uma despesa do Veiculo


Como funciona o campo Retroagir na aba de estadia

Existem algumas regras que se passar a tolerância, deve contar estadia incluindo mais X horas do retroagir..

Exemplo:

tolerância: 24hs Tempo Total Esperando: 30hs retroagir: 2hs

Sendo assim o tempo total a ser computado é: (30hs - 24hs) + (2hs) = 8hs


Como dar entrada (receber) de um valor que não se refere a viagens

Se eu quero que esse valor apareça na minha rentabilidade, tenho que lançar como uma viagem onde, o cliente da mesma é a pessoa ou empresa que vai me pagar. E para isso faço o cadastro de um veiculo fictício de placa ADM-0000.

Agora se eu não quero que entre na minha rentabilidade eu faço uma fatura do tipo "M - Receitas Operacionais (que não são viagens)"


Como faço entrada de um valor na conta? sem ser frete recebido... tipo, uma entrada avulsa ? Receita não operacional

Em Viagens -> faturas Faça uma fatura do tipo D -> diversos, informando diretamente o valor,

escolha um item de receita apropriado, será gerada uma parcela a receber e você recebe ela na conta correta.


Porque o relatório de lucratividade não bate com o SPED

  • O relatório de lucratividade jamais vai bater com o SPED pois o Relatório de lucratividade consideram frete EMPRESA e ele é reprocessado quando é digitado o peso de chegada.

Relatório de CONTADOR e exportações contábeis consideram FRETE FISCAL, portanto devem ser comparados com:

  • SatGer - relatório - viagens - conferencia
  • SatGer - relatório - contador


Lançamento de Sinistro

Exemplo no caso de 500 mil de fretes a receber e abater 50 mil de seguro, o correto é:

  • 1) Lançar um Contas a Pagar de SINISTRO , no valor de 50 mil e paga-lo usando a conta CAIXA (ou criar uma CXSINISTRO) por exemplo
  • 2) Baixar parcialmente da fatura de 500 mil o valor de 50 mil usando esta conta ... desta forma o dinheiro que entrara no banco fica correto e a despesa com o sinistro também é gerada.

veja mais em WIKI RECUPERAÇÃO DE SINISTROS


Cobrança de Seguro Separadamente

A cobrança de seguro é sempre embutida no frete, deduzida do frete a pagar. Caso isto precise ser feito de forma separada é necessário usar o SAT Fracionado (Tela de Fracionado) uma vez que tem que ser pago ICMS + ETC em cima do seguro.


Procedimento para Abastecimento de de Terceiros

  • Criar na tela de viagens mesmo uma "Aut de abastecimento" .. (usando troca tags) ou então uma Ordem de compra (sem valores) se for o caso
  • Quando chegar a cobrança do posto lançar o Contas a Pagar normalmente com o veiculo; pagar sem problemas e isto já irá entrar no acerto do proprietário.


Novos Combustíveis dentro do Sistema

Até alguns anos, o brasil contava somente com uma unica opção de Óleo Diesel, mas ao passar do tempo surgiram algumas novas formulas

Óleo Diesel S500

Óleo Diesel S50

Óleo Diesel S10

então pode haver casos de o SAT não incluir estes tipos nos relatórios, sendo assim necessário que seja adicionado em PARÂMETROS/EMPRESA estes novos tipos a serem compreendidos

Novodiesel.png


Quando motorista terceiro passa a motorista da frota ( Contratado )

Todo motorista que estava cadastrado no sistema como terceiro e o mesmo foi contratado pela empresa, deve se bloquear o cadastro do mesmo como terceiro e realizar um novo como motorista da empresa, contratado.

Simplesmente alterar o cadastro de terceiro para motorista da frota está completamente errado !!



Nota Fiscal de Devolução X Pagamento

Em uma devolução não são geradas parcelas ... É gerada uma OS de saída (e se desejar uma NFe)... gerando apenas uma fatura para receber.

Não existe como fazer nada automático, esta devolução gera parcela a receber para o Cliente(fornecedor vinculado) podendo ser abatido em qualquer uma das parcelas existentes ou futuras do fornecedor ou mesmo ele devolvendo o dinheiro se o Contas a Pagar já foi pago.

Para emitir uma NFe de Devolução dentro do sistema SAT veja o wiki [Nota Fiscal de Devolução]


Devolução de acerto motorista

Quando o motorista sai para viajar, ele leva um adiantamento o qual no retorno ele trás as notas comprovando o uso do dinheiro, porem quando sobra um valor como devemos proceder ? Você vai em cadastros -> conta corrente empresa/funcionário, lança como Crédito.. ao confirmar ele já pergunta a conta corrente onde você realizará a entrada deste dinheiro. Caso o SAT não esteja solicitando a conta, é só marcar o parâmetro empresa CCEmpFuncCred.

Campo Total de Despesas a Vista ou a Prazo no relatório de acerto de motoristas

Relacerto.png

estes campos e uma somatória do total de credito gerados pelo contas a pagar

então para o sistema , isto seria um valor a vista ou seja (devolvido na mesma hora da entrega da nota)


Impostos

Calculo de INSS empresa

Existem 2 cálculos:


  • Valor do INSS EMPRESA, ou seja.. parte que é um CUSTO da transportadora.. que hoje é 20% da base de calculo.. ou seja 20% de 20% que significa 4% do valor do frete .. este campo é calculado como Valor INSS empresa e é um custo. (isto é análogo ao INSS que a empresa paga sobre a folha de pagamento)


  • Valor do INSS MOTORISTA, este valor é o que é descontado do motorista e não é custo da transportadora.. para este existe a tabela progressiva, etc.. (isto é análogo ao INSS que o funcionário é descontado na folha de pagamento)

É por este motivo que na maioria das empresas o frete motorista PF é 4% menor do que o frete motorista PJ, justamente devido a estes 4%.


O SAT emite RPA (Recibo de Pagamento de Autônomo) ??

O RPA é um documento emitido pelo sistema de folha de pagamento da contabilidade.

O que o SAT gera é o relatório utilizado como base para que a folha de pagamento seja feita.

Para esta finalidade existe no SAT Gerencial o Relatório / Contador / Proprietário - Impostos


Porque o SAT nao tem calculo de IRPJ ?

3) Atualmente segundo orientação de contadores de outras empresas no exemplo abaixo: lucro presumido a tributação é:

IRPJ = 1,20% - CSLL = 1,08% , ==> percentual somado: 2,28% que normalmente é lançada somada dentro do SAT na tela de viagens para efeito de SIMULAÇÃO DOS IMPOSTOS, já que o calculo EFETIVO do valor a ser PAGO pode ser diferente.

4) IRPJ ADICIONAL => este adicional é calculado pelo contador APÓS importação do SPED no sistema contábil, e lançado de forma complementar através de um contas a pagar no SAT.

5) Uma vez apurado pelo contador ao final do período os valores FINAIS de IRPJ e CSLL é gerada a parte financeira no SAT para pagamento dos mesmos.

Conforme explicado acima, no SAT é apenas uma SIMULAÇÃO DOS IMPOSTOS.. inclusive alguns clientes lançam o IRPJ já com o adicional somados na alíquota da CSLL para efeito de SIMULAÇÃO do lucro da viagem.

A apuração FINAL e correta de imposto é de responsabilidade do contador através de seu sistema contábil analisando todas as regras legais vigentes para cada empresa em cada estado onde ela atua não sendo responsabilidade do SAT.


Conhecimento de Transportes Eletrônicos - CTe

Sobre a Tag (TOMA) CT-e

A regra é simples, se Cliente e remetente sãos os mesmos (CNPJ/CPF igual e IE igual) toma recebe 0 (Zero) A regra é simples, se Cliente e destinatário sãos os mesmos (CNPJ/CPF igual e IE igual) toma recebe 3 (três) Demais situações toma recebe 4 (Quatro)


Porque não sai as NFes em MDF-e de CT-e

Isto somente acontece quando você não tem CT-e. E sim NFes dentro do MDFe, neste caso informamos o campo "Quantidade NF-e"

Quando o próprio vendedor da mercadoria, vai entrega-la com um veiculo dele, desta forma não emite CT-e e o mesmo faz o transporte usando a NFe somente.


Porque não existe consulta de Manifesto MDFe ?

Não existe porque a sefaz no disponibiliza tal recurso.


Porque o SAT no zera os valores de um CT-e ANULADO ?

O SAT nao pode zerar os valores porque muitas vezes o mesmo pode já estar pago (Adto/Saldo/ICMS), sendo assim isto precisa fica a cargo do usuário analisar porque também tem a questão da carta frete que foi dada ao motorista e precisa ser analisada.

Este procedimento é diferente do cancelamento que zera todos os campos,

Neste caso no CT-e Anulado, normalmente apenas o valor do frete motorista permanece, e no novo é feito apenas com o frete empresa.


Porque os CTe's do tipo Anulados e Anuladores aparecem nos relatórios de LUCRATIVIDADE

Explicação:

  • Eu JÁ paguei o frete motorista
  • O conhecimento será substituído pois a nota fiscal esta incorreta por exemplo.. ou lançaram frete no valor de 50.000,00


  • Eu já paguei (ou não o ICMS).. já emiti CIOT, etc..


Fechei o mês.. tudo 100%.. ninguém sabia que estava com erro o conhecimento. Quando emiti a fatura e fui cobrar do cliente ele responde dizendo "veja.. o valor esta com diferença de X reais..ou tem algum erro" e exige substituição... mas TODO o procedimento antigo, acertos, ajustes/etc .. tudo feito já..


Neste caso o procedimento é COMPLETAMENTE manual.. pois não existe lógica .. a quantidade de possibilidades é muito grande.. então vamos lá: possibilidades


  • A viagem Original já esta com dados de frete motorista pagos , ICMS pago (ou não), etc.. então o que precisamos fazer é fazer com que o frete empresa seja ZERADO.. para que ela não apareça mais para faturar... No caso a margem vai ficar TOTALMENTE negativa deste conhecimento (com o frete motorista podendo ainda somar o ICMS se o mesmo já tiver sido pago). Se o ICMS não tiver sido pago eu devo colocar no campo % de redução no valor de ICMS 100% para que o saldo a pagar do ICMS fique zerado.


  • Na NOVA viagem, devemos Informar somente o peso de chegada.. e o frete EMPRESA/FISCAL.. ICMS (se for o caso), etc.. esta viagem vai dar SOMENTE lucro..Como ela não tem peso de saída não vai duplicar o peso total transportado do pedido.

Estes casos de substituição são complexos.. inclusive muitas vezes as empresas tem pago ICMS duas vezes para poder receber do cliente, etc.


Emissão de Cte quando Empresa Optante pelo Simples Nacional

para que uma empresa emita o Cte Simples Nacional, a empresa deve entrar em contato com sua Contabilidade para verificar se esta situação se adequa

sendo assim, a transportadora deve entrar em contato com nosso suporte e solicitar alteração do parâmetro abaixo:

EmpresaSimplesNacional  Indica se a transportadora é SIMPLES NACIONAL, com isto muda na geração do XML do CTe na TAG ICMS gerando como ICMSSN


O que muda no DACTE ?

No dacte independente do que for selecionado no campo

Tiposicms.png

na tela de viagem, sera destacado como SN-Empresa Optante pelo Simples Nacional no dacte e mostrando o calculo do icms

DACTE SIMPLES NACIONAL.png


O que muda no XML?

é destacado na tag do ICMS o valor calculado, entretanto a tag muda para <ICMSSN> e a indicação da CSTICMS sairá <indSN>1</indSN>

XML SIMPLES NACIONAL.png



Serie padrões usadas automaticamente no SAT

  • Serie - origem
  • FPV => Faturas de contas a pagar do tipo Pagamento de viagens
  • FNC => Faturas de contas a pagar de qualquer outro tipo que não seja pagamento de viagens
  • ADT => Lançamentos feitos no conta corrente empresa/funcionário

AD/SD/AD2/CL/BAL/EST/ICM => lançamentos feitos através da tela de pagamento de viagens

Qualquer outra série diferente destas é gerada através da tela de cadastros => contas a pagar.



Fatura de ISS no SAT

Para que apareça as viagens no Fatura de Pagamento de Viagens do tipo ISS para serem incluídas na fatura, a cidade do fornecedor da fatura deve ser a mesma cidade de origem das viagens.




Sobre Prazo de Faturamento

Prazo de faturamento não tem nada a ver com o prazo de VENCIMENTO. Prazo de faturamento é entre o dia da emissão do CTe e o dia da emissão da fatura (ou seja.. faturamento) .. Prazos de vencimento sao os campos "Tipo de Fechamento", prazo adicional, etc.. Lista de dias fixos.. e também a aba dias vencimento


Valor de Mercadoria Averbado

Na viagem temos dois campos de "Valor de Mercadoria", um que é o campo normal que recebe o valor da mercadoria cadastrada na tela de cadastro de NF e o outro que chama-se Valor Mercadoria Assegura que fica na aba "2. Dados Complementares" quando informado o campo Perc. Ad. Merc Seg no pedido, ao gravar a viagem que usa esse pedido ele vai gravar no Perc. Ad. Merc Seg o valor do campo Valor de Mercadoria acrescido da porcentagem informada no campo Perc. Ad. Merc Seg Sobre a averbação da AT&M, em relação ao caso onde tem os dois valores de mercadoria é sempre averbado o XML da viagem e nele consta os dois valores no XML tanto o valor normal como o assegurado que normalmente seria maior. Neste caso vai da operadora de seguro averbar pelo campo do valor assegurado.



Dias Adicionais para Crédito

O campo dias adicionais para crédito na tela de tipos de recebimentos, serve para somar a data de baixa mais os dias ali informados. Exemplo, Se o cliente paga o boleto da InterSite hoje, ele somente esta liberado na conta depois de amanha então data do pagamento 15/03 mas data do credito 17/03 que seriam 2 dias depois.


Quando o veiculo quebra e outro termina a viagem

Neste caso, a viagem original deve ter seu frete motorista corrigido para o novo valor uma vez que este estará impossibilitado de continuar a viagem e lançar uma nova viagem para o novo veiculo que vai terminar o trajeto lançando apenas frete motorista.



Bloqueio de Proprietário SatGer

A opção "SATGERENCIAL - ARQUIVO - BLOQUEIO DE FORNECEDOR", bloqueia todos os fornecedores que tem estão "devendo"algum documento, ou seja:

O posto cobrou adto ou saldo de um CTe.. e não marcaram a flag "chegou documento" correspondente..



Unificação dos Itens de Despesa/estoque com Itens de Receita

Clique aqui para visualizar o documento explicativo de como funcionará a unificação dos Itens de Receita com os Itens de Despesa/Estoque. Isto implicará em alterações em alguns relatórios como Lucratividade e Rentabilidade.





Alteração nas regras de averbação de seguro obrigatório - RNTRC

O Conselho Nacional de Seguros Privados – CNSP, vem por meio da Resolução Nº 361 de 21/06/2018 – Publicado no DOU de 22/06/2018, alterar o artigo 21 da Resolução CNSP 219 de 2010, o qual passa a vigorar com a seguinte redação: “ Artigo 21 – O segurado assume a obrigação de averbar, junto à seguradora, todos os embarques abrangidos pela apólice, antes da saída do veículo transportador, com base nos conhecimentos emitidos, em rigorosa sequência numérica. Mediante a transmissão eletrônica do arquivo do conhecimento de transporte Eletrônico (CT-e), no padrão estabelecido na legislação, ou documento fiscal equivalente. Parágrafo único – Após a averbação do seguro, nos casos em que for obrigatória a emissão do Manifesto Eletrônico dos Documentos Fiscais (MDF-e), deve o segurado, mediante transmissão eletrônica, efetuar a entrega do arquivo completo desse documento, no padrão estabelecido na legislação, também em rigorosa sequência numérica e antes do início da viagem”.


Observa-se que a presente obrigação, está em vigor desde o dia 22/06/2018, devendo conforme descrito na resolução ser cumprida por todos os transportadores que se apresentam como segurados em apólices de seguro obrigatório do RNTRC, ou ainda de apólices de seguro facultativo. Ficando estabelecido conforme a nova determinação que a averbação seja feita pelo CT-e emitido pelo transportador responsável pelo transporte ou sua gestão, e ao transportador especificamente obrigado a emissão do MDF-e, conforme as previsões contidas no Ajuste Sinief 21/2010 a entrega através de compartilhamento eletrônico com a seguradora também dos arquivos XML´s dos MDF-es gerados.


Tal obrigação, certamente trará manifestação imediata das empresas de tecnologia que atuam como “agentes” de mensageria entre transportadores e seguradoras, revelando aos transportadores mecanismos para o devido compartilhamento dos MDF-es de maneira a prover o cumprimento da norma contida no parágrafo único, da nova redação do artigo 21 da resolução CNSP 219, devidamente atualizada em 22/06/2018.

Portanto, cabe a todos os transportadores e fornecedores de softwares para transporte de cargas em geral se colocarem atentos para cumprimento desta obrigação que já se encontra em vigor.


Fonte: DOU de 22/06/2018 – Resolução SUSEP/CNSP nr. 361 de 21/06/2018


Para empresas onde existe um rateio das despesas administrativas da matriz em diversos ramos de negócio

Para empresas onde existe um rateio das despesas administrativas da matriz em diversos ramos de negócio (frota, agenciamento, comércio, fazenda, posto, etc) deve ser adotado o procedimento abaixo:

1a) Criar um RAMO DE NEGÓCIO: Matriz Administrativa(por exemplo)

2a) Lançar todas as despesas que deverão ser rateadas nos itens correspondentes (agua, luz, salários,etc) , mas vinculando ao negócio criado em 1a)

3a) Se houverem faturas de receitas operacionais (tipos M/F) que devem ser rateadas, lança-las normalmente no item correto, vinculando também ao negócio criado em 1a)

4a) Chegado ao fim do período, gera-se o relatório -> controladoria -> Extrato plano rec/despesa(reg.compt/emissão) do negócio criado em 1a) , sabendo-se desta forma o valor total que deverá ser rateado.

Lembrando que podem ter havidos despesas e receitas.

Após este procedimento e sua conferência iremos lançar o rateio para os negócios produtivos da empresa:

1b) Criar um item de despesa/receita: Rateio corporativo (por exemplo)

2b) Lançar um contas a pagar, informando por ramo de negócio e também unidade de embarque os valores rateados. Vejam que não necessariamente este contas a pagar irá ser igual ao TOTAL obtido em 4a), pois a empresa pode ter ramos de negócio que não são gerenciados pelo SAT (fazendas, posto de gasolina, etc), mas que utilizam a estrutura da matriz adm.

Desmarcar flags: Nota e duplicata e A faturar, deixando marcada apenas a flag "Despesa"

Exemplo de como ficaria o contas a pagar do rateio de R$ 10.000,00:


Item

1234 - Rateio Corporativo / Valor : 5000 / Negócio: FROTA / Unid.Embarque: FROTA MS

1234 - Rateio Corporativo / Valor : 1000 / Negócio: AGENCIAMENTO/FRETE / Unid.Embarque: CAMPO GRANDE

1234 - Rateio Corporativo / Valor : 500 / Negócio: AGENCIAMENTO/FRETE / Unid.Embarque: DOURADOS

1234 - Rateio Corporativo / Valor : 500 / Negócio: AGENCIAMENTO/FRETE / Unid.Embarque: RONDONÓPOLIS

1234 - Rateio Corporativo / Valor : 500 / Negócio: AGENCIAMENTO/FRETE / Unid.Embarque: SORRISO

1234 - Rateio Corporativo / Valor : 2500 / Negócio: COMÉRCIO / Unid.Embarque: COMÉRCIO GERAL

Obs:

a)Se por acaso houver algum a alteração nos valores.. basta entrar neste contas a pagar e mandar ajustar o valor que o SAT irá manter os valores proporcionais.. não necessitando remover/inserir novamente.

b)Pode-se também cadastrar o rateio este item (tabelas -> itens de despesa/receita) aba 12, para facilitar a digitação do CP de rateio.


Lançamento de Amortização e Juros Financiamento

  • Criar 2 itens de despesa:


AMORTIZACAO Cadastrar com flag investimento marcado

JUROS FINANCIAMENTO Cadastrar com flag investimento desmarcado

  • Lançar o Contas a Pagar com dois itens, separando os valores, informando no campo Serie o numero da parcela inicial que esta usando
  • Gerar cópias normalmente de todas as parcelas, informando o total de parcelas do contrato
  • Mês a Mês, você entra no Contas a Pagar e ajusta o valor dos juros para a parcela ficar correta e manda gerar copias novamente.

Obs.: O SAT irá sobrescrever todas as parcelas futuras não pagas com o valor atualizado.


Obrigatoriedade do CIOT

Obrigatoriedade da emissão do CIOT a partir do dia 31/01/2020.

A ANTT aprovou no dia 17/12/2019 a nova resolução nº 5.862 que faz com que seja obrigatório a geração do CIOT, para toda operação de contratação de frete rodoviário – CIOT PARA TODOS.

resolução anterior: ANTT n° 3.658/2011


Não deixe para ultima hora, procure se informar se a sua empresa se enquadra na obrigatoriedade da emissão do CIOT!!!


CIOT.png

Segundo Eixo Direcional

Para veículos com segundo eixo direcional deve-se no cadastro de veículos aba det.tecnicos2 no checklist marcar 2° Eixo Direcional(Cavalos)


Conhecimentos recebidos no dia

Por ser verificado em SatGer - Relatórios - Contador - Títulos Recebidos por Conta Corrente


CT-e de Complemento em MDF-e

NUNCA pode colocar CT-e de complemento em MDF-e. !!!!

A ÚNICA exceção é se for um CT-e de COMPLEMENTO DE PESO. Pois o peso foi digitado INCORRETAMENTE.


Tamanho NFS-e

Deve-se informar no campo CHAVE DA NFSE o campo completo com as 15 posições

E no campo numernota apenas os ultimos 8 digitos que representam o numero efetivamente


Consultores empresariais homologados

Empresas com conhecimento no TMS SAT além de toda gestão empresarial necessária para melhorar o desempenho de sua transportadora


Novel Consultoria

Site: www.novelconsultoria.com.br

Email:comercial@novelconsultoria.com.br

fone: (64) 99603-4144


Scher Controladoria e Consultora de Negócios

Email: rubion.scher@gmail.com

fone: (66) 99999-4231

Como o SAT Calcula KM ATUAL de uma carreta?

Exemplo de uma movimentação da carreta:


Faqback.png


1) Primeiro precisamos analisar o km rodado pela carreta em atrelamentos anteriores:

No exemplo acima é apenas a primeira linha onde termos:

KMRODADONESTEATRELAMENTO = (KMFIMCARRETA-KMINICARRETA ) ==> 2460 - 0 ==>>> Portanto rodou 2460

KMRODADOANTERIOR = KMRODADOANTERIOR+ KMRODADONESTEATRELAMENTO

Fazer isto para todos os atrelamentos da carreta, acumulando o KMRODADOANTERIOR em atrelamentos anteriores.


2) Agora precisamos analisar o KM rodado com o atrelamento ATUAL

a) Verificar o KM Atual do CAVALO atrelado => o SAT pega pelo KM do abastecimento ex: 15000

b) Verificar portanto quanto a carreta rodou com o cavalo atual:

KMRODADOATUAL = (KMATUALCAVALO-KMINICAVALO) ==>> 15000 - 9388 => KM rodado com este cavalo => 5612


3) Finalmente o KM ATUAL da carreta é a soma do KMRODADOANTERIOR + KMRODADOATUAL

==>>> 2460 + 5612 =>> 8072


Como o SAT Calcula KM de uma carreta na DATA XX/XX/XXXX

Exemplo de uma movimentação da carreta:


Faqback1.png


Objetivo A : Calcular o KM da carreta no dia 15/11/2019


1) Primeiro precisamos analisar o km rodado pela carreta em atrelamentos anteriores:

No exemplo acima é apenas a primeira linha onde termos:

KMRODADONESTEATRELAMENTO = (KMFIMCARRETA-KMINICARRETA ) ==> 2460 - 0 ==>>> Portanto rodou 2460

KMRODADOANTERIOR = KMRODADOANTERIOR+ KMRODADONESTEATRELAMENTO

Fazer isto para todos os atrelamentos da carreta, acumulando o KMRODADOANTERIOR em atrelamentos anteriores.


2) Agora precisamos analisar o KM rodado com o atrelamento ATUAL

a) Verificar o KM do CAVALO atrelado EM 15/11/2019 => o SAT pega pelo KM do abastecimento ex: 11800

b) Verificar portanto quanto a carreta rodou com o cavalo atual:

KMRODADOATUAL = (KMATUALCAVALO-KMINICAVALO) ==>> 11800 - 9388 => KM rodado com este cavalo => 2412


3) Finalmente o KM ATUAL da carreta é a soma do KMRODADOANTERIOR + KMRODADOATUAL

==>>> 2460 + 2412 =>> 4872


ATENÇÃO AO CASO ABAIXO!!!!


Objetivo A : Calcular o KM da carreta no dia 24/10/2019 =>> vejam que aqui teremos que calcular no meio de um atrelamento existente!!

1) Primeiro precisamos analisar o km rodado pela carreta em atrelamentos anteriores a 24/10/19 : (DATAFIM MENOR DO QUE 24/10/19)

OBS! Este primeiro passo ficou zerado NESTE exemplo, mas poderiam existir atrelamentos anteriores

No exemplo acima é apenas a primeira linha onde termos:

KMRODADONESTEATRELAMENTO = (KMFIMCARRETA-KMINICARRETA ) ==> 0 - 0 ==>>> Portanto rodou 0

KMRODADOANTERIOR = KMRODADOANTERIOR+ KMRODADONESTEATRELAMENTO

Fazer isto para todos os atrelamentos da carreta, acumulando o KMRODADOANTERIOR em atrelamentos anteriores.


2) Agora precisamos analisar o KM rodado com o atrelamento cuja data inicial do atrelamento seja menor do que 24/10/19

a) Verificar o KM do CAVALO atrelado EM 24/10/2019 => o SAT pega pelo KM do abastecimento ex: 7600

b) Verificar portanto quanto a carreta rodou com o cavalo:

KMRODADOCAV = (KMATUALCAVALO-KMINICAVALO) ==>> 7500 - 6928=> KM rodado com este cavalo => 672


3) Finalmente o KM ATUAL da carreta é a soma do KMRODADOANTERIOR + KMRODADOATUAL

==>>> 0 + 672 =>> 672


Como ocultar valor do contas a pagar no botão listar para evitar que pessoas vejam salário de outra

Marcar o parâmetro empresa NaoMostraValorCP

E nos usuarios que puderem, marca o privilégio PVV

Ferramentas pessoais
Espaços nominais

Variantes
Ações
WebSaf
SAT Tabelas
SAT Auxiliares
SAT Cadastros
SAT Viagens
Painéis
SAT Financeiro
SAT Relatórios
Exportação - Importação
SAT Manuais/Processo
CTe
Layouts
Integrações
FAQ-Perguntas Frequentes
Apps InterSite
Diagramas
Configurações
Ferramentas